Não é piada: Sérgio Corrêa, da CBF, integra a nova Comissão de Arbitragem da PB

  • garotao 

Todos torcemos por um futebol paraibano renovado e pujante. Mas arrastar para a FPF o que é criticado nacionalmente levanta atestado de incompetência.

Por mais graves que tenham sido as denúncias de corrupção, e a maioria delas originadas pelo mando que o Botafogo de João Pessoa sempre exerceu na FPF (como se a instituição fosse uma taberna medieval), agora, como se não bastasse o “traz do Sergipe que é bom”, temos também o “traz da CBF que dá certo”.

O Tribunal de Justiça Desportiva local foi para as cucuias – manda o STJD. Os árbitros paraibanos honestos estão sendo punidos pelos considerados desonestos pela justiça. E depois de críticas deste Blog e dos comentaristas da Resenha do Garotão, a Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol (CEAF) é formada por dois profissionais completamente desconhecidos e desconhecedores da realidade paraibana.

O senhor Arthur Alves, ex-Federação Paulista e ex-CBF, e que vinha exercendo o papel de presidente da Comissão virtual, foi efetivado como presidente da CEAF.

Será o senhor Arthur Alves o gênio que está trazendo árbitros sergipanos em detrimento dos paraibanos competentes?

Ou na Paraíba ninguém tem capacidade e honra para arbitrar?

O mais absurdo é trazer o senhor Sérgio Corrêa, ex-presidente da comissão nacional de arbitragem e em muitas ocasiões tão criticado por fazer parte do projeto de atraso que o grupo Ricardo Teixeira / Marin / Del Nero impôs/impõe ao futebol brasileiro.

Como o chefe do Projeto VAR da CBF terá tempo para contribuir com a arbitragem da nossa querida Paraíba?

– Conta outra!

– Não conseguiram um segundo nome na Paraíba?

Salvou-se o nome do patoense Miguel Félix, ex-arbitro de futebol. Miguelzinho tem reputação de conduta honesta. Mas não teve pulso para Botafogo, Treze e Campinense quando presidiu a mesma CEAF. Talvez porque seu nome na presidência não passasse de alegoria?!

Fica aqui a crítica do Blog, que cobre o Sousa pela paixão que tem ao Clube, mas que é 100% independente do Sousa e de qualquer ser humano e de qualquer “campeão” desta Terra (repetimos para que não prejudiquem o Dinossauro pela acidez que desepejamos nesta reflexão no campo da discussão saudável).

Fica ainda a nota de que a crônica de Campina Grande e de João Pessoa está devendo muito em crítica colaborativa ao futebol paraibano. É preciso que profissionais do Fantástico da TV Globo (e não os locais da afiliada) venham investigar a sujeira do nosso futebol; é preciso que a Folha de São Paulo venha denunciar fraudes no Gol de Placa. (Antes que alguma anta levante a questão: blog é para opinião e não para jornalismo investigativo). Será que agora vão bajular o Sérgio Corrêa também?

Fica também o medo de que a atual presidente da FPF não passe de uma marionete da CBF ou de forças estaduais.

Do Blog do Garotão / pelo Garotão