A 3ª lâmina (3): um dia de cada vez

  • garotao 

“Hoje eu quero a rua cheia de sorrisos francos / De rostos serenos, de palavras soltas / Eu quero a rua toda parecendo louca / Com gente gritando e se abraçando ao sol / Hoje eu quero ver a bola da criança livre […]”, canta Oswaldo Montenegro em “Sem Mandamentos”.

Coluna semana do Garotão

Vitória é vitória

Finalmente a primeira vitória do Sousa no Paraibano 2019. Um 2 x 0 sobre o Esporte de Patos pela terceira rodada do certame. 03 pontos na tabela de classificação do Grupo da Morte (o A) que elevaram o Dinossauro da 5ª para a 3ª colocação com 05 pontos, apenas 01 ponto atrás do Nacional de Patos e 04 atrás do Botafogo (o Treze joga nesta segunda e tem 03 pontos também).

Campeonato à parte

Neste Grupo da Morte (o A), sem desrespeito a todos que o integram e sem o devaneio de querer adivinhar, é possível cravar que o Botafogo vai se classificar em 1º e que o Serrano será o 5º colocado.

Este raciocínio implica dizer que temos um campeonato à parte entre Sousa, Nacional e Treze pela segunda vaga. Ponto.

Voltou para ficar

O treinador Roberto Carlos, pelas entrevistas e pelos bastidores, tem demonstrado motivação, alegria, desejo de vencer e a intenção clara de elevar o clima organizacional do grupo de jogadores do Sousa. Anda participando até do “bobinho” nos pré-treinos.

O trabalho de apenas 05 dias, reconhecendo em coletiva o pontapé inicial do Jazon Vieira – o seu antecessor, resultou numa primeira vitória e no reposicionamento do Sousa na tabela de classificação.

Entretanto, Roberto Carlos, pela experiência como atleta e como treinador, sabe que será preciso extrair muito mais dos atletas e que muitos setores do Sousa são frágeis e ainda estão desarrumados.

Diferenciado

Dos poucos jogos que narramos neste Campeonato Paraibano de 2019, os três do Sousa contra Campinense, Perilima e Esporte, apenas o Marcelinho Paraíba (da Perilima) havia tratado a bola como ela merece – com uma intimidade técnica e simétrica.

Mas ao ver o novo reforço do Sousa (ainda fora de forma), o meia-atacante Geovani, nos poucos minutos que ficou em campo contra o Esporte, meter três ou quatro bolas para os seus companheiros em direção ao ataque enchemos os olhos de esperança.

Não dá para dizermos outra coisa: futebol é para quem sabe. O resto é toquinho de lado, quando muito.

Agora tranquilo

O preparador físico Adriano dos Santos andava descontente com críticas de alguns setores mais apressados do rádio esportivo sousense sobre a preparação física do Sousa, alegando que o planejamento previa os 100% do grupo apenas a partir da 3ª rodada, até pelos 30 dias de pré-temporada.

Acreditamos que o Adriano pode ficar tranquilo. Se o planejado era atingir a melhor forma na 3ª rodada o objetivo pode ser considerado atendido satisfatoriamente.

Um passo por vez

A diretoria do Sousa está de parabéns, em especial o garoto Bosco Jr., responsável pelas mídias sociais do Dinossauro em 2019.

A persistência da moçada jovem do Sousa tem dado frutos e no último jogo foi inaugurada uma sala para coletivas de imprensa – faltou o escudo do Sousa no banner dos patrocinadores, mas nem tudo é perfeito.

É seguir em frente e aprimorar o mexido.

Parabéns

Nenhuma crítica negativa à arbitragem do sergipano Marcel Philipe (apito), Thomas Diniz (auxiliar 01), Paulo Ricardo de Aparecida (auxiliar 02) e o sousense Altobelle da Costa (árbitro reserva).

Ausência sentida

A punição preventiva do STJD ao presidente Aldeone Abrantes gerou um vácuo na Resenha do Garotão (na última) e principalmente no Marizão no dia do jogo com o Esporte.

A torcida dinossaurina acostumou-se a resenhar com o Guerreiro pelas ondas do rádio e o afastamento de 30 dias tem doído em quem reconhece que, embora humano, Aldeone é a outra face do Sousa Esporte Clube.

Ainda bem que recuou

Uma dor renal de parir e a notícia de que o senhor Arthur Alves, o senhor Sérgio Corrêa e o senhor Miguel Félix iriam figurar a Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol nos fez escrever na sexta-feira um post sem a paz habitual, mas com a crítica necessária ao descabimento de nomear o chefe do Projeto VAR da CBF para a comissão local de arbitragem na Paraíba.

No domingo a presidente da FPF, Dra. Michele Ramalho, recuou e declarou que o Sérgio Corrêa será uma espécie de consultor permanente.

Para dizer que não falei das flores

Até a derrota para o Botafogo, que teve um jogador expulso na primeira etapa do jogo, para aqueles que acompanham (cobrem) o Atlético de Cajazeiras de perto, na Paraíba a arbitragem era um mar de rosas, o Marcelo Aparecido um deus do apito e a FPF vivia um novo tempo.

Depois do primeiro tombo… deixa pra lá…

Frase da semana

Do presidente em exercício do Sousa, Dr. Danilo Casé:

A decisão do STJD sobre o presidente Aldeone Abrantes a gente acata, mas reconhece que foi equivocada. O dirigente do Campinense, o Dorgival, passou o jogo todo no banco de reservas e nada foi feito.